Liturgia Diária
DIA 9 – DOMINGO

Indicar a um amigo:





2º DO ADVENTO

(roxo, creio, prefácio do Advento I – 2ª semana do saltério)

Por meio do testemunho de João Batista, somos convidados a preparar os caminhos para a chegada do Salvador e para nosso encontro com ele, em espírito de conversão. Vistamos a veste da alegria, pois o Senhor fez maravilhas conosco. Celebrando a Eucaristia, fazemos memória da misericórdia e da bondade do Pai, que em Jesus nos salva e nos cumula dos frutos da justiça e da paz.

Primeira Leitura: Baruc 5,1-9

Leitura do livro do profeta Baruc – 1Despe, ó Jerusalém, a veste de luto e de aflição e reveste, para sempre, os adornos da glória vinda de Deus. 2Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus e põe na cabeça o diadema da glória do Eterno. 3Deus mostrará teu esplendor, ó Jerusalém, a todos os que estão debaixo do céu. 4Receberás de Deus este nome para sempre: “Paz da justiça e Glória da piedade”. 5Levanta-te, Jerusalém, põe-te no alto e olha para o oriente! Vê teus filhos reunidos pela voz do Santo, desde o poente até o levante, jubilosos por Deus ter-se lembrado deles. 6Saíram de ti, caminhando a pé, levados pelos inimigos. Deus os devolve a ti, conduzidos com honras, como príncipes reais. 7Deus ordenou que se abaixassem todos os altos montes e as colinas eternas e se enchessem os vales para aplainar a terra, a fim de que Israel caminhe com segurança, sob a glória de Deus. 8As florestas e todas as árvores odoríferas darão sombra a Israel, por ordem de Deus. 9Sim, Deus guiará Israel com alegria, à luz de sua glória, manifestando a misericórdia e a justiça que dele procedem. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 125(126)

R. Maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria!

  1. Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, / parecíamos sonhar; / encheu-se de sorriso nossa boca, / nossos lábios, de canções. – R.
  2. Entre os gentios se dizia: “Maravilhas / fez com eles o Senhor!” / Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria! – R.
  3. Mudai a nossa sorte, ó Senhor, / como torrentes no deserto. / Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria. – R.
  4. Chorando de tristeza, sairão, / espalhando suas sementes; / cantando de alegria, voltarão, / carregando os seus feixes! – R.
Segunda Leitura: Filipenses 1,4-6.8-11

Leitura da carta de são Paulo aos Filipenses – Irmãos, 4sempre, em todas as minhas orações, rezo por vós com alegria, 5por causa da vossa comunhão conosco na divulgação do evangelho, desde o primeiro dia até agora. 6Tenho a certeza de que aquele que começou em vós uma boa obra há de levá-la à perfeição até o dia de Cristo Jesus. 8Deus é testemunha de que tenho saudade de todos vós, com a ternura de Cristo Jesus. 9E isto eu peço a Deus: que o vosso amor cresça sempre mais, em todo o conhecimento e experiência, 10para discernirdes o que é o melhor. E assim ficareis puros e sem defeito para o dia de Cristo, 11cheios do fruto da justiça que nos vem por Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 3,1-6

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 1No décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes administrava a Galileia, seu irmão Filipe, as regiões da Itureia e Traconítide, e Lisânias a Abilene; 2quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes, foi então que a palavra de Deus foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto. 3E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados, 4como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. 5Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas, e os caminhos acidentados serão aplainados. 6E todas as pessoas verão a salvação de Deus’”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Lucas situa historicamente a atuação de João Batista, numa época de clima tenso e de revoltas, enquanto Pôncio Pilatos era governador da Judeia. Lucas dá destaque ao enquadramento espaço-temporal da pregação do Batista. Com isso, o autor que mostrar que a ação do Batista e de Jesus se dá no cotidiano das pessoas e num contexto social e político concreto. Permite também situar o início da missão de Jesus por volta de 28-30 DC. Após esse enquadramento histórico, Lucas apresenta João Batista, proclamando um anúncio de conversão. Ele percorre a região do Jordão, propondo mudança de comportamento e de mentalidade. A narração está ambientada no deserto, que tem valor histórico, mas principalmente simbólico: lugar bíblico por excelência que lembra o êxodo de Israel da escravidão do Egito. Em poucas palavras, o autor resume a missão do Batista, fundamentada na profecia de Isaías: preparar o caminho do Senhor e endireitar suas estradas. Nesse texto, Isaías anuncia a volta do povo do cativeiro da Babilônia. Para Lucas, Jesus inicia novo êxodo que foi sendo preparado pela pregação de João.

(Dia a dia com o Evangelho 2018 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar