Liturgia Diária
DIA 7 – QUINTA-FEIRA

Indicar a um amigo:





4ª SEMANA COMUM

(verde – ofício do dia)

Salvai-nos, Senhor nosso Deus, reuni vossos filhos dispersos pelo mundo, para que celebremos o vosso santo nome e nos gloriemos em vosso louvor (Sl 105,47).

Jesus chama colaboradores e os envia para pregar a conversão e subjugar o poder do mal. Essa missão exige de cada um de nós comprometimento sincero e renúncia a apegos e interesses pessoais.

Primeira Leitura: Hebreus 12,18-19.21-24

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 18vós não vos aproximastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e tempestade, 19som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse. 21Eles ficaram tão espantados com esse espetáculo, que Moisés disse: “Estou apavorado e com medo”. 22Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de milhões de anjos; 23da assembleia dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o juiz de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24de Jesus, mediador da nova aliança, e da aspersão do sangue mais eloquente que o de Abel. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 47(48)

Recordamos, ó Senhor, vossa bondade / em meio ao vosso templo.

  1. Grande é o Senhor e muito digno de louvores / na cidade onde ele mora; / seu monte santo, esta colina encantadora / é a alegria do universo. – R.
  2. Monte Sião, no extremo norte situado, / és a mansão do grande rei! / Deus revelou-se em suas fortes cidadelas / um refúgio poderoso. – R.
  3. Como ouvimos dos antigos, contemplamos: / Deus habita esta cidade, / a cidade do Senhor onipotente; / que ele a guarde eternamente! – R.
  4. Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade / em meio ao vosso templo; / com vosso nome vai também vosso louvor / aos confins de toda a terra. – R.
Evangelho: Marcos 6,7-13

Aleluia, aleluia, aleluia.

Convertei-vos e crede no evangelho, / pois o reino de Deus está chegando! (Mc 1,15) – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 7Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. 8Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. 9Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10E Jesus disse ainda: “Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. 11Se em algum lugar não vos receberem nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés como testemunho contra eles!” 12Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. 13Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus envia os Doze em missão e lhes confere “autoridade sobre os espíritos impuros”, isto é, para libertar as pessoas de tudo o que as oprime. Antes da partida, Jesus lhes dá algumas recomendações. Insiste para que não carreguem bagagens inúteis, mas caminhem livres e leves. Precisam confiar na providência divina e na solidariedade humana. Assim, descarta-se qualquer pretensão de superioridade. Aceitem a hospedagem de quem os acolher, também a casa dos pagãos, desprezados pelos judeus. Se houver alguma rejeição, batam a poeira das sandálias: que nada do terreno culposo se apegue aos pregadores da Boa Notícia. Os Doze partiram e “pregavam para que mudassem de vida”. Uma nota própria de Marcos é que os apóstolos ungiam os doentes com óleo e os curavam.

(Dia a dia com o Evangelho 2019 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar