Liturgia Diária
DIA 23 – DOMINGO

Indicar a um amigo:





25º DO TEMPO COMUM

(verde – 1ª semana do saltério)

Na Eucaristia, celebramos o mistério pascal de Jesus e encontramos o sustento para segui-lo no caminho do serviço fraterno em meio às provações da vida. Discípulos-missionários, queremos semear os frutos da justiça e da paz, sem ambicionar honrarias. Peçamos a Deus que nossa prática religiosa nunca se confunda com a busca de prestígio e poder, mas seja sinal de nosso compromisso com seu Reino.

Primeira Leitura: Sabedoria 2,12.17-20

Leitura do livro da Sabedoria – Os ímpios dizem: 12“Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda: ele se opõe ao nosso modo de agir, repreende em nós as transgressões da lei e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina. 17Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz e comprovemos o que vai acontecer com ele. 18Se, de fato, o justo é ‘filho de Deus’, Deus o defenderá e o livrará das mãos dos seus inimigos. 19Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas, para ver a sua serenidade e provar a sua paciência; 20vamos condená-lo a morte vergonhosa, porque, de acordo com suas palavras, virá alguém em seu socorro”. ­– Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 53(54)

É o Senhor quem sustenta minha vida!

  1. Por vosso nome, salvai-me, Senhor; / e dai-me a vossa justiça! / Ó meu Deus, atendei minha prece / e escutai as palavras que eu digo! – R.
  2. Pois contra mim orgulhosos se insurgem, † e violentos perseguem-me a vida: / não há lugar para Deus aos seus olhos. / Quem me protege e me ampara é meu Deus; / é o Senhor quem sustenta minha vida! ­– R.
  3. Quero ofertar-vos o meu sacrifício / de coração e com muita alegria; / quero louvar, ó Senhor, vosso nome, / quero cantar vosso nome, que é bom! – R.
Segunda Leitura: Tiago 3,16-4,3

Leitura da carta de são Tiago – Caríssimos, 16onde há inveja e rivalidade, aí estão as desordens e toda espécie de obras más. 17Por outra parte, a sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento. 18O fruto da justiça é semeado na paz, para aqueles que promovem a paz. 4,1De onde vêm as guerras? De onde vêm as brigas entre vós? Não vêm, justamente, das paixões que estão em conflito dentro de vós? 2Cobiçais, mas não conseguis ter. Matais e cultivais inveja, mas não conseguis êxito. Brigais e fazeis guerra, mas não conseguis possuir. E a razão está em que não pedis. 3Pedis, sim, mas não recebeis, porque pedis mal. Pois só quereis esbanjar o pedido nos vossos prazeres. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Marcos 9,30-37

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 30Jesus e seus discípulos atravessavam a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, 31pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: “O Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão. Mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará”. 32Os discípulos, porém, não compreendiam essas palavras e tinham medo de perguntar. 33Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: “O que discutíeis pelo caminho?” 34Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior. 35Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” 36Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles e, abraçando-a, disse: 37“Quem acolher em meu nome uma destas crianças é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher está acolhendo não a mim, mas àquele que me enviou”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Depois de Jesus anunciar pela segunda vez sua paixão e morte, os discípulos se preocupam com a questão do poder: quem seria o maior, o mais importante. Diante disso, Jesus se senta e lhes ensina que o mais importante é o último e o servidor de todos. E coloca uma criança como modelo a ser acolhido: a criança é apresentada como desprovida de ambição e de poder. A vaidade desvia o coração da pessoa daquilo que é mais importante: o amor e a doação. Jesus abraça os “pequeninos” e não os “poderosos”. A preocupação dele não está voltada para os que ocupam os primeiros lugares. “Famosos”, para Jesus, são aqueles que se doam, livremente e sem pretensões, em favor do seu projeto. Famosos são os trabalhadores honestos que levam sustento para suas famílias com o trabalho do dia a dia. Famosas e heroínas são as mães que, com dificuldade,  multiplicam o pão na mesa e educam os filhos a uma vida honesta. Diante de uma sociedade que busca carreirismo e fama, somos convidados a trabalhar pelo reino sem ambicionar status. Não é fácil abraçar o projeto de Jesus; é mais fácil abraçar a autopromoção e o desejo de ser o primeiro.

(Dia a dia com o Evangelho 2018 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar