Liturgia Diária
DIA 16 – TERÇA-FEIRA

Indicar a um amigo:





NOSSA SENHORA DO CARMO

(branco, glória – ofício da festa)

Salve, ó santa mãe de Deus, vós destes à luz o rei, que governa o céu e a terra pelos séculos eternos (Sedúlio).

Esta festa quer recordar a beleza do Carmelo, onde o profeta Elias defendeu a fé do povo de Israel em Deus. No século 12, alguns eremitas constituíram nesse monte uma ordem de vida contemplativa, os Carmelitas, sob o patrocínio da Virgem Maria. A exemplo da mãe de Jesus, hoje celebrada sob o título de Nossa Senhora do Carmo, alegremo-nos no Senhor.

Primeira Leitura: Zacarias 2,14-17

Leitura da profecia de Zacarias – 14“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15Muitas nações se aproximarão do Senhor naquele dia e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti. 16O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. 17Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: Lc 1

O Poderoso fez por mim maravilhas, / e santo é o seu nome.

  1. A minha alma engrandece ao Senhor, / e se alegrou o meu espírito em Deus, meu salvador. – R.
  2. Pois ele viu a pequenez de sua serva, / desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. / O Poderoso fez por mim maravilhas, / e santo é o seu nome! – R.
  3. Seu amor, de geração em geração, / chega a todos os que o respeitam. / Demonstrou o poder de seu braço, / dispersou os orgulhosos. – R.
  4. Derrubou os poderosos de seus tronos / e os humildes exaltou. / De bens saciou os famintos / e despediu, sem nada, os ricos. – R.
  5. Acolheu Israel, seu servidor, / fiel ao seu amor, / como havia prometido aos nossos pais, / em favor de Abraão e de seus filhos para sempre. – R.
Evangelho: Mateus 12,46-50

Aleluia, aleluia, aleluia.

Feliz quem ouve e observa a Palavra de Deus! (Lc 11,28) – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Carmo é sinônimo de Carmelo, um monte da Palestina, em torno do qual o profeta Elias levou o povo de Israel a descobrir a verdadeira fé, eliminando os cultos aos deuses pagãos (cf. 1Rs 18,19-46). Ao longo do século XII, o monte Carmelo começou a ser povoado por alguns homens, que mais tarde se uniram para dar vida a uma comunidade religiosa contemplativa sob a especial proteção de Nossa Senhora. Eram os rudimentos da Ordem dos carmelitas. Conta-se que o superior geral da Ordem, São Simão Stock, teria tido, no dia 16 de julho de 1251, uma visão da Mãe de Deus, a qual lhe entregou um escapulário (pedaço do hábito religioso) com a promessa de salvação eterna. Difundida em diversas nações, com o apoio do povo, a festa da Senhora do Carmo, em 1726, foi estendida a toda a Igreja por Bento XIII.

(Dia a dia com o Evangelho 2019 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar