Liturgia Diária
DIA 13 – QUARTA-FEIRA

Indicar a um amigo:





5ª SEMANA COMUM

(verde – ofício do dia)

Entrai, inclinai-vos e prostrai-vos: adoremos o Senhor que nos criou, pois ele é o nosso Deus (Sl 94,6s).

Deus criou o ser humano, obra-prima de suas mãos, para a vida e a felicidade. Toda a obra de Deus é boa e pura; cabe ao homem e à mulher preservá-la da degradação.

Primeira Leitura: Gênesis 2,4-9.15-17

Leitura do livro do Gênesis – 4No dia em que o Senhor fez a terra e o céu, 5ainda não havia nenhum arbusto do campo sobre a terra e ainda nenhuma erva do campo tinha brotado, porque o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra nem existia homem para cultivar o solo. 6Mas uma fonte brotava da terra e lhe regava toda a superfície. 7Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra, soprou-lhe nas narinas o sopro da vida, e o homem tornou-se um ser vivente. 8Depois, o Senhor Deus plantou um jardim em Éden, a oriente, e ali pôs o homem que havia formado. 9E o Senhor Deus fez brotar da terra toda sorte de árvores de aspecto atraente e de fruto saboroso ao paladar, a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal. 15O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim de Éden, para o cultivar e guardar. 16E o Senhor Deus deu ao homem uma ordem, dizendo: “Podes comer de todas as árvores do jardim, 17mas não comas da árvore do conhecimento do bem e do mal; porque, no dia em que fizeres, sem dúvida morrerás”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 103(104)

Bendize, ó minha alma, ao Senhor!

  1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor! / Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande! / De majestade e esplendor vos revestis / e de luz vos envolveis como num manto. – R.
  2. Todos eles, ó Senhor, de vós esperam / que a seu tempo vós lhes deis o alimento; / vós lhes dais o que comer, e eles recolhem, / vós abris a vossa mão, e eles se fartam. – R.
  3. Se tirais o seu respiro, eles perecem / e voltam para o pó de onde vieram; / enviais o vosso espírito e renascem, / e da terra toda a face renovais. – R.
Evangelho: Marcos 7,14-23

Aleluia, aleluia, aleluia.

Vossa palavra é a verdade; / santificai-nos na verdade! (Jo 17,17) – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 14Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai todos e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele, vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 16Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. 17Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. 18Jesus lhes disse: “Será que nem vós compreendeis? Não entendeis que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, 19porque não entra em seu coração, mas em seu estômago e vai para a fossa?” Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros. 20Ele disse: “O que sai do homem, isso é que o torna impuro. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas essas coisas más saem de dentro, e são elas que tornam impuro o homem”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Os fariseus e mestres da Lei ligavam a vida espiritual a preceitos que declaram impuras certas coisas exteriores. Quem não as observava era considerado impuro ou profano. Jesus quer corrigir esse erro: “Não existe nada fora da pessoa que, ao entrar nela, possa torná-la impura”. A única coisa que pode separar de Deus o homem é o mau uso da própria liberdade. Por isso, aos discípulos Jesus reforça o conceito acima enunciado: “O que sai da pessoa, isso é que a torna impura. Porque é de dentro, do coração das pessoas, que saem as más intenções…”. Esse critério suprime toda discriminação entre os seres humanos, baseada em preceitos, ritos ou observâncias religiosas. Tudo o que foi criado por Deus é bom em si mesmo. Cada um procure no próprio coração a raiz do pecado e a raiz do amor.

(Dia a dia com o Evangelho 2019 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar