Liturgia Diária
15 – SEGUNDA-FEIRA

Indicar a um amigo:





SANTA TERESA DE JESUS – VIRGEM E DOUTORA DA IGREJA

(branco – ofício da memória)

Teresa (Espanha, 1515-1582), mulher de extraordinários dons, no Carmelo de Ávila concebeu e realizou a reforma que recebeu seu nome e que se estendeu a toda a Ordem Carmelita. Deixou escritos de profunda riqueza espiritual, muito apreciados ainda hoje, que a levaram a ser proclamada doutora da Igreja. Sua sabedoria e coragem nos estimulem no nosso seguimento de Jesus.

Primeira Leitura: Gálatas 4,22-24.26-27.31-5,1

Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas – Irmãos, 22está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre. 23Mas o filho da escrava nasceu segundo a carne, e o filho da livre nasceu em virtude da promessa. 24Esses fatos têm um sentido alegórico, pois essas mulheres representam as duas alianças: a primeira, Hagar, vem do monte Sinai; ela gera filhos para a escravidão. 26Porém a Jerusalém celeste é livre e é a nossa mãe. 27Pois está escrito: “Rejubila, estéril, que não dás à luz, prorrompe em gritos de alegria, tu que não sentes as dores do parto, porque os filhos da mulher abandonada são mais numerosos do que os da mulher preferida”. 31Portanto, irmãos, não somos filhos de uma escrava; somos filhos da mulher livre. 5,1É para a liberdade que Cristo nos libertou. Ficai, pois, firmes e não vos deixeis amarrar de novo ao jugo da escravidão. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 112(113)

Bendito seja o nome do Senhor / agora e para sempre!

  1. Louvai, louvai, ó servos do Senhor, / louvai, louvai o nome do Senhor! / Bendito seja o nome do Senhor / agora e por toda a eternidade! – R.
  2. Do nascer do sol até o seu ocaso, / louvado seja o nome do Senhor! / O Senhor está acima das nações, / sua glória vai além dos altos céus. – R.
  3. Quem pode comparar-se ao nosso Deus, / que se inclina para olhar o céu e a terra? / Levanta da poeira o indigente / e do lixo ele retira o pobrezinho. – R.
Evangelho: Lucas 11,29-32

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, 29quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. 30Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do homem para esta geração. 31No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão. 32No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O resultado da ação missionária de Jesus parece não corresponder às suas expectativas. Muita semeadura, mas colheita escassa; preciosos ensinamentos, porém caídos em terreno árido. A decepção se dá, não porque Jesus trabalha demais e vê poucos frutos; afinal, ele é um mestre sem preguiça. Ele se aborrece porque “essa geração é uma geração má”: todos aqueles que não se abrem aos valores do Reino de Deus. Com efeito, Jonas prega aos pagãos e obtém resultados mais que satisfatórios; Salomão é procurado pela rainha de Sabá, que vem de longe para escutar a sua sabedoria. Tanto os ninivitas, quanto a rainha do Sul, foram dóceis à pregação dos profetas de Deus. Essa geração, ao invés, ignora a presença e a voz do próprio Filho de Deus. No julgamento, prestarão contas de sua escolha.

(Dia a dia com o Evangelho 2018 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar