8º Simpósio de Educação Paulus é realizado na FAPCOM | Paulus Editora

Notícias

07/06/2013

8º Simpósio de Educação Paulus é realizado na FAPCOM

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Nesta quinta-feira, 6 de junho, centenas de profissionais de Educação participaram do 8º Simpósio de Educação Paulus, realizado no auditório da FAPCOM (Faculdade PAULUS de Tecnologia e Comunicação). Em sintonia com o tema “Comunicação, Educação e Cultura”, o evento promoveu integração, participação e reciclagem dos profissionais relacionados ao tema.

O Simpósio ofereceu duas palestras principais e oito workshops durante todo o dia. No início da manhã, o professor Dr. Ismar de Oliveira abriu o evento com a palestra Educomunicação: uma nova proposta de formação cidadã à luz de Paulo Freire. O profissional trouxe um panorama atualizado sobre o tema. “A expectativa é trazer, para os educadores, os resultados essenciais do movimento educomunicativo, analisando o que esse movimento tem trazido para a educação pública e privada no Brasil”, disse o professor.

Ainda no período da manhã, a professora, autora, compositora, contadora de histórias e mestre em Ciência da Arte, Bia Bedran, do Rio de Janeiro, trouxe com muita animação o tema “A Arte Narrativa”. Sua palestra foi baseada na pesquisa que realizou como mestrado, intitulada A arte de cantar e contar histórias – narrativas orais e processos criativos, tese que, em 2012, transformou-se em livro de mesmo nome lançado pela editora Nova Fronteira.

A palestrante dialogou diretamente com os professores, apontando novas ideias e caminhos indicados pela arte narrativa. Além disso, utilizou recursos musicais como canto, violão, trilha sonora incidental; além de recursos teatrais, expressão corporal, bonecos e adereços.

No período da tarde, foram realizados, simultaneamente, oito workshops. Os participantes anotaram explicações, e promoveram diversos questionamentos por meio de perguntas em cada oficina vivenciada.

Os workshops abordaram os seguintes temas: A motivação do professor – Relação profissional e emocional do educador e suas consequências no ambiente escolar; Poesia e música: o movimento da palavra e da arte na sala de aula; Alimentação escolar. Como cuidar da saúde dos alunos; Atitude de excelência!; A biblioteca escolar e o aprendizado integrado; O uso da internet como proposta pedagógica; Meios de comunicação: como trabalhar o senso crítico do aluno; Jogos eletrônicos como ferramentas de transformação na educação.

Para Claudia Viana Brazil, coordenadora de um projeto social em São Paulo (SP), é importante levar esses conceitos até a escola ou projetos sociais, diferenciando-se do tradicional. “Vamos voltar para casa repletos de boas ideias, que valorizam a criatividade do adolescente, assim como trabalhar questões do mundo da criança”, lembrou.

 

 

[nggallery id=44]