Releases

19/11/2020

Uma flor no jardim de Deus – História da bem-aventurada Josafata Hordashevska

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Uma flor no jardim de Deus
Subtítulo: História da bem-aventurada Josafata Hordashevska
Autor (a): Dom João Baptista Barbosa Neto
Ilustradora: Veruschka Guerra
Coleção: Amigos de Deus
Acabamento: Grampeado
Formato: 21 (larg) x 27.5 (alt)
Páginas: 32
Área de interesse: Infantil

“Deveis formar o coração do povo e servir lá onde há maior necessidade”.

Livro conta às crianças a história da Bem-Aventurada Josafata Hordashevska, nascida Ucrânia, em 1869. Seu nome de batismo era Miquelina. De família religiosa, desde pequena buscou praticar os ensinamentos do Senhor. A obra apresenta a infância; a relação com a família; em especial com a irmã mais velha, Anna; os votos feitos antes mesmo da vida religiosa; o encontro com o seu orientador espiritual e como foi o início da Congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada, fundada pelo padres Jeremias Lomnytsky e Cirilo Seletsky e pela irmã Josafata.

Irmã Josafata ainda criança compreendeu que a voz era o principal instrumento para falar de Deus. Ela e Anna, sua irmã, cantavam no coral da Igreja. O autor Dom João Baptista, diz que o santos e santas são como flores no jardim de Deus e Miquelina, era a primeira de um tipo específico de flor: “Mas que espécie de flor ela é? A resposta é: uma flor da Congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada. Primeiro havia uma única flor dessa espécie, ela mesma. Depois, algumas jovens a seguiram, e, por fim, uma multidão espalhava o odor do amor de Deus pelo mundo”, diz.

Com uma atenção especial aos mais necessitados, ela, juntamente com as irmãs da congregação, ensinava crianças e jovens a cantar e louvar a Deus. Também dedicava seus esforços em dar aulas para os pequenos. Dizia ser a educação a força motriz de uma nova mentalidade, de um novo e santo comportamento. A preocupação dela e das irmãs não deveria ser apenas a educação das crianças, mas a de toda a comunidade em que estavam. Sabiam aproveitar os poucos momentos em que se encontravam com os pais dos alunos. Com eles, rezavam e pediam a proteção do Espírito Santo.

Na obra, Veruschka Guerra ilustra a trajetória de Josafata Hordashevska, trazendo expressividade à narrativa que Dom João Baptista minuciosamente oferece aos leitores. “Apesar de sermos pobres, devemos acreditar em Deus, pois ele providencia tudo. Basta acreditar”,  Josafata Hordashevska.

Dom João Baptista Barbosa Neto, OBS, é monge beneditino do Mosteiro de São Bento, em São Paulo. Apaixonado por literatura, desde criança se deixou fascinar pelos contos infantis dos Irmãos Grimm, Monteiro Lobato e também pela literatura de cordel. No mosteiro, exerce as funções de bibliotecário, arquivista e produtor cultural. Envolvido no mundo das artes, leciona estética da espiritualidade aos oblatos beneditinos. Como pesquisador da cultura monástica, criou a Feira São Bento do Livro, além de desenvolver diversos projetos culturais em São Paulo, como cursos, palestras e exposições.

Veruschka Guerra nasceu em João Pessoa, Paraíba, e começou a trabalhar como ilustradora em 2010. Em 2011, foi para a Itália, onde se especializou na Fondazione Mostra Internazionale di Illustrazione per Infanzia Stepan Zavrel. Foi indicada ao Prêmio Jabuti 2015, por seu primeiro livro autoral: O Sonho de Karim publicado pela PAULUS. Veruschka tem ilustrações publicadas em livros infantis, juvenis, de colorir, capas e posters no Brasil, na América do Norte, Europa, Austrália, Índia, Japão e Coreia do Sul.