Notícias

12/02/2019

Congresso Catequistas Brasil reúne cerca de 2 mil catequistas em Aparecida

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ocorreu entre os dias 8 e 10 de fevereiro, no Centro de Eventos Pe. Vitor Coelho de Almeida, em Aparecida (SP), o primeiro Congresso Catequistas Brasil. O evento promovido pela revista Paróquias, reuniu cerca de 2 mil catequistas vindos de diversas partes do Brasil e contou com a presença das principais editoras católicas.

Com o objetivo de contribuir para a missão de evangelização e união dos catequistas de todas as regiões do Brasil, o congresso promoveu uma variedade de palestras e oficinas. Para isso, a PAULUS levou alguns de seus principais autores – Pe. Vanildo de Paiva, Pe. Humberto Robson, Marlene Silva, Deivid Tavares, ssp, Ramires Henrique de Andrade e Rogério Bellini – para falar sobre temas como: Iniciação Cristã de adultos; Dinâmicas para catequese; Espiritualidade do catequista e Os desafios da catequese.

Segundo Pe. Vanildo de Paiva, o congresso Catequistas Brasil é uma expressão viva de comunhão e do que é ser igreja. “Pessoas diferentes, de lugares distintos, unidas pelo mesmo propósito. Além de ser um espaço de encontro e partilha é uma experiência de fé com o Cristo”, afirmou o autor.

A PAULUS aproveitou a oportunidade para apresentar aos catequistas a nova publicação da revista Ecoando – Formação Interativa com Catequistas. Agora totalmente reformulada, com uma linguagem acessível e estilo visual moderno, a revista traz conteúdos catequéticos e formativos, buscando colaborar para o melhor desempenho das atividades de iniciação à vida cristã das comunidades e paróquias.

Ao longo dos três dias de formação, os catequistas se desdobraram para participar de encontros repletos de novos conhecimentos. Na sexta-feira (08), Pe. Zezinho deu abertura às atividades com a palestra “Catequese dos Sinais”. Ao longo da partilha, Pe. Zezinho afirmou que os sinais existem, apesar de algumas pessoas não precisarem deles, outros necessitam: “Sim, os sinais existem. Se você pede, Deus dá. Mas se não der, Ele vai dar o consolo e a Palavra. E a Palavra salva. Os sinais devem estar junto com o conteúdo da Palavra”, disse. Na sequência, especialistas discutiram sobre os temas “Comunicação na Catequese” e “Uma catequese em vista da missão”. Também na sexta-feira, Pe. Vanildo de Paiva subiu ao palco do Ginásio para falar sobre Catequese e Liturgia em perspectiva mistagógica. O autor da PAULUS ressaltou ao longo de sua palestra que a Catequese e Liturgia jamais podem caminhar separadas, pois ambas estão a serviço do encontro, da aproximação e do discipulado. “A natureza delas é diferente, mas uma conduz a outra”, afirmou.

Na manhã de sábado, o Pe. Humberto Robson de Carvalho levou centenas de catequistas a refletirem sobre espiritualidade. Para o sacerdote, a espiritualidade é a busca do mover do Espírito Santo. Assim, os catequistas são, por excelência, aqueles que cultivam a busca pelo Sagrado nas pessoas e na sociedade.

Um dos temas mais discutidos ao longo do evento foi a Iniciação Cristã de adultos. Para falar sobre o assunto, foi convidada a catequista Marlene Silva, com mais de 50 anos de experiência na área.  Ao longo da palestra a catequista expôs os apelos da Igreja em relação ao grande número de adultos que estão com sede da palavra e que querem conhecer a Cristo. Além disso, Marlene falou sobre a importância e o motivo pelo qual a catequese de adultos vem se tornado prioridade da Igreja. “A prática com adultos era algo inicial da Igreja, depois foi se alterando ao longo dos séculos e voltou com o Vaticano II, que estabeleceu a restauração do catecumenato. O documento 107 da CNBB retificou o desejo da Igreja, pois se nós não tivermos adultos evangelizados, como vai ser feita a transmissão da fé para as crianças? O adulto pode dar uma resposta de fé mais madura e ser testemunha na sociedade”, concluiu.

O seminarista paulino Deivid Tavares, ssp, trabalhou com os participantes a importância do canto e da música dentro da catequese. Ao longo da oficina Deivid propôs dinâmicas entre os catequistas ajudando-os a descobrir elementos importantes da música, como: ritmos, melodias, gestos, expressões e danças que podem ajudar na evangelização e animação dos encontros catequéticos.

À tarde os autores da PAULUS estiveram novamente em ação. Com o tema “Catequese e Bíblia”, Ramires Henrique de Andrade apresentou aos catequistas algumas chaves de leitura para ajudar a fazer uma correta interpretação dos textos a partir dos principais métodos de estudo da Bíblia.

A última oficina do sábado foi conduzida por Rogério Bellini. Com a sala completamente cheia, o palestrante trouxe um novo olhar sobre as dinâmicas na catequese. Segundo Bellini, a maioria dos catequistas acredita que dinâmicas de catequese se resumem a jogos e brincadeiras para descontrair os encontros. “Meu objetivo foi mostrar que a partir do lúdico podemos fazer reflexões e repensar nossos comportamentos. O catequista precisa fazer a leitura do grupo de catequese por meio da aplicação do jogo”, contou.

No domingo, a Editora ficou responsável pela abertura do evento. O consultor de Catequese da PAULUS, Altierez dos Santos ministrou para os 2 mil participantes a palestra: Catequese de iniciação Cristã. O consultor considerou o evento uma demonstração do vigor da catequese na sociedade atual.  As obras da PAULUS com o tema Iniciação à vida cristã estavam em destaque no estande da editora.