Colunistas

Religião e Comunicação

01/06/2019

Uma missão essencial

Por Darlei Zanon

Indicar a um amigo:





Neste mês muito rico liturgicamente, pois concentra diversas solenidades como a Ascensão do Senhor, Pentecostes, Santíssima Trindade e Corpus Christi, o Papa Francisco nos pede para rezar pelos sacerdotes. Mais especificamente, “para que, com a sobriedade e humildade da sua vida, os sacerdotes se empenhem numa solidariedade ativa para com os mais pobres”.

Muito se tem falado sobre a crise de vocações atualmente. De fato, já são poucos os novos sacerdotes, um número insuficiente para atender a todas as necessidades da Igreja e da sociedade. Muitas vezes o mesmo padre acumula diversas funções, ou é pároco em diversas paróquias ao mesmo tempo. O seu serviço pastoral certamente é afetado, pois não consegue dar a todos a atenção que gostaria. Não consegue realizar ou seguir todos os projetos que pretenderia. Não consegue manter-se atualizado, pois é pouco o tempo para a leitura ou para participar de eventos de formação.

Todos, penso, estamos conscientes destas dificuldades. Mas é uma realidade e devemos lidar com ela. O Papa Francisco já afirmou diversas vezes que a “falta” de vocações sacerdotais não é só consequência das mudanças sociais, por exemplo o fato de hoje as famílias terem poucos filhos. É em grande parte fruto da pobreza da vida espiritual da comunidade cristã, das nossas paróquias. Não nos podemos lamentar que faltam padres, se da nossa parte não nos empenhamos em ter uma comunidade viva, atuante, dinâmica; se na nossa família não se fala e não se reza pelas vocações; se nos limitamos a “assistir” a missa, distantes, sem grande envolvimento.

Uma vocação sacerdotal e religiosa é fruto de uma comunidade de fé dinâmica. E o dinamismo de uma paróquia deve ser perceptível nas diversas áreas de sua atuação: liturgia, catequese, pastoral, formação bíblica, assistência social e assim por diante. Os locais hoje ricos de vocações, como a Ásia e a África, refletem muito este perfil de uma Igreja alegre e ativa. Neste sentido cada um de nós pode ajudar a melhorar o ambiente paroquial e assim favorecer o surgimento de novas vocações, desde que nos empenhemos mais em viver “comunitariamente”. O último Sínodo dos bispos, sobre os jovens, falou muito sobre este tema das vocações, vale a pena ler o seu documento final. A própria CNBB tem investido na campanha “Cada comunidade, uma vocação”.

Tudo isso para dizer que o trabalho dos sacerdotes é fundamental e não pode faltar. A presença de um sacerdote na nossa paróquia é essencial, não apenas para a assistência litúrgica e espiritual. Não! O sacerdote é um ponto de apoio em diversas situações. Ele pode ser um irmão que dá conselhos, pode ser o “avô” que acolhe com carinho as crianças e jovens, o “sábio” que nos traz bons ensinamentos, o “psicólogo” num momento de crise, ou o “juiz” num momento de controvérsia… enfim, é uma pessoa de referência com quem podemos contar sobretudo nos momentos de dificuldade e insegurança.

O sacerdote é também a pessoa de referência para conduzir as obras de caridade. Hoje existem diversas ONGs que se propõe a ajudar os diversos grupos sociais, especialmente os pobres. Entretanto são as obras sociais da Igreja as mais confiáveis e que produzem mais efeitos. São as instituições eclesiais que garantem a continuidade no serviço aos pobres e necessitados. São os sacerdotes os que provavelmente mais “se empenham na solidariedade ativa para com os mais pobres”, como nos recorda o Papa. Por isso rezemos por eles, para que possam continuar a realizar – sempre com mais força, dedicação e entusiasmo – a missão para a qual foram chamados e se consagraram. Rezemos por todos os sacerdotes, mas especialmente por aqueles que trabalham em zonas mais necessitadas, nos bairros pobres e violentos, nas periferias, nas favelas, em países carentes e perigosos. Rezemos pelos sacerdotes que são oprimidos e perseguidos por realizarem a sua missão. Pelos sacerdotes que recebem ameaças e muitas vezes sofrem violência exatamente por fazerem o bem e darem continuidade à missão de Jesus junto aos mais necessitados. Para que a todos estes sacerdotes nunca falte o amor de Cristo e o apoio da comunidade cristã, Seu corpo.

nenhum comentário