Colunistas

Tecnologia e Pastoral

04/09/2020

A Palavra de Deus não está algemada (2 Tm 2,9)

Por Ednoel Amorim

Indicar a um amigo:





Com o lema: “Abre tua mão para o teu irmão” (Dt 15,11), o mês da Bíblia no Brasil nos apresenta neste ano de 2020 para nosso estudo e reflexão o Livro do Deuteronômio, trazendo à pauta a Palavra de Deus, sua proximidade e a solidariedade querida por Deus. Apesar de vivermos num contexto delicado de pandemia, não podemos perder a sensibilidade por aqueles que necessitam de nós.

Quando pensamos na Palavra de Deus não pensemos em algo distante de nós. Deus fez-se Emanuel para ficar perto de nós. Em Jesus, Ele é a Palavra feita homem. Assim é importante percebermos que a Palavra não é limitada, não se prende apenas a um livro, a uma edição, a editoras e traduções. Não está algemada, é o que afirma São Paulo. Sua afirmação nos faz perceber que ela é livre, dinâmica, sempre viva.

É certo que na Palavra escrita encontramos o tesouro de nossa fé, parte da significativa Revelação e portanto encontramos o próprio Cristo. Como recorda o Documento de Aparecida no número 247: “[…] Desconhecer a Escritura é desconhecer Jesus Cristo e renunciar a anunciá-lo […].”.

Precisamente por isso é preciso que fique claro que na Sagrada Escritura e em Jesus Cristo a Palavra está perto de nós, ao nosso alcance. “Sim, essa palavra está ao seu alcance, está em sua boca e em seu coração, de modo que você pode colocá-la em prática.” (Dt 30,14). Colocar em prática, pô-la em movimento, não deixá-la estática, imóvel. Ela precisa cumprir o seu papel, deixemos que ela realize o seu dinamismo. Somos instrumentos de Deus, possuímos muitas fragilidades, é verdade. Porém não existe nada que possamos fazer para conter a sua força. Ela não se deixa prender.

Quando olhamos as novas tecnologias digitais, vemos um cenário promissor, pois elas possibilitam que a Palavra chegue mais rápido ao seu destino, ou seja, ao coração dos nossos irmãos e irmãs, dos homens e mulheres da terra. Que a Palavra seja pronunciada no Instagram, que o Facebook transforme-se em púlpito, o Youtude um local de pregação… A grande verdade é que essas novas mídias já são locais amplamente utilizados para propagação da Palavra de Deus. A pergunta é: Qual a qualidade desse anúncio?

Temos algumas pessoas de boa vontade fazendo aquilo que podem; muitos mal-intencionados desvirtuando a Palavra, promovendo-se a si mesmos e poucos falando realmente da Palavra. Podemos fazer a diferença. Não permitamos que timidez, medo, vergonha, pouca técnica ou qualquer outra coisa nos impeça de nos capacitarmos e seguirmos nas águas mais profundas do mundo digital.

Não esqueça: A palavra de Deus não está algemada e nós também não.

nenhum comentário